Ederson_1 - Ederson Caldas

TEMPORADA DAS CENAS CURTAS DE ARTISTAS LGBTQIA+

O Espaço Cultural Casa Laboratório realiza a edição 2022 do “Festival de Cenas Curtas de Artistas do Interior de Minas Gerais” como uma das diversas iniciativas desenvolvidas pela instituição, a fim de instaurar debates em torno do “Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+ 2022” na cidade de Ipatinga. A mostra estréia nesta quinta-feira, 30 de junho e segue em cartaz até domingo, 03 de Julho, sempre às 20h. Diariamente, quatro cenas propostas por interpretes LGBTQIA+ são apresentadas com entrada gratuita na sala de espetáculos da Casa Laboratório no segundo piso do Shopping Vale do Aço. A mostra surge como uma estratégia das artes vivas do corpo para promover pensamentos e reflexões sobre identidade, diversidade e gênero. O evento conta com o patrocínio da Usiminas, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Voltado para artistas profissionais, residentes no interior do Estado de Minas Gerais, o festival contempla os segmentos da dança, teatro e performance. A proposta é estimular a criatividade, reunir artistas e revelar novos talentos, através da produção de cenas curtas, inscritas por artistas independentes ou grupos, proporcionando ao público, o acesso a maiores diversidades de linguagens artísticas. A seleção das propostas cênicas dos inscritos foi feita pela equipe do Casa Laboratório, mediante lançamento de Edital específico. É adotado como critério base para nortear as escolhas das cenas o trabalho de pesquisa e a investigação linguística presente nas propostas. A curadoria é dos artistas Joab Sangi, João Carlos Cardoso, Diego Martins e produção de Rodolfo Bello.

A cena “ENGOLE O CHORO” do artista Ederson Caldas, narra a situação de José Honório. Homem gay que cresceu revoltado com os espancamentos frequentes recebidos, desde a infância, de seu pai homofóbico. Depois que seu pai sofreu um acidente e ficou tetraplégico, José decide então se vingar.

A performance “BIXA”, assinada pelo artista Kadosh Miranda, traz à cena o drama de uma personagem que relata em seu ato a discriminação, o descaso e as dificuldades enfrentadas por um corpo que luta e não encontra seu lugar na sociedade.

O artista Adilson Mariano, apresenta a cena “ROBERTO CARLOS – O SUPER HOMEM”. De acordo com o personagem criado pelo ator, as pessoas geralmente ficam com medo dos filhos se tornarem gays por consumir conteúdos com imagem de super heróis que se assumem LGBTQIA+, contudo, segundo o personagem, Roberto Carlos, ele sofreu a vida inteira, admirando heróis héteros e isso não lhe fez se tornar um homem hétero. O que fazer?

Para fechar o time de artistas, a atriz travesti Sol Markes apresenta a performance “SOL & SOMBRA”. De Perdigão, interior mineiro, um pássaro vive em processo constante de extinção. Parece ser, mas é simulacro. O pássaro convoca a cria com o canto, que já não mais quer responder. Imita, graceja, se nega. Quem sou eu? A transformação diferenciada como rito de passagem, como rito de vida. Contar novas histórias brincantes, recontar a origem, recriando o agora.

O festival é uma das principais iniciativas de interiorização e democratização de acesso à mostras e festivais do estado de Minas Gerais.

Informações:

Email – secretariacasalaboratorio@gmail.com

Instagram: @casalaboratoriomg

Tel: 31 98662 3522

Compartilhe com um amigo

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email