VOCÊ É UM SUPER TRAVELER?

Aos poucos, o que era ser turista ganhou diferenciação importante para os setores da economia mundial. O perfil do viajante que segue em grupos aos principais pontos turísticos já não é o único interesse da categoria. Agora, dez pontos separam esses dos SUPERTRAVELERS:

Busca por autenticidade e inspiração: fugir dos óbvios pontos turísticos e querer dicas e conselhos verdadeiros sobre onde ir e o que fazer faz parte dos interesses de quem está nessa categoria;

Pesquisar, planejar e descobrir coisas novas não são um incômodo para o Supertraveler. Tudo isso faz parte da experiência de viajar e ele curte fazê-las;

Superviajantes querem recompensas reais por sua lealdade a empresas da área de turismo – em outras palavras, companhias aéreas, cartões de crédito, marcas de milhagem, receptivos, etc. Truques ou dificuldades para ser recompensado afastam esses consumidores;

Quem é considerado Supertraveler viaja para enriquecimento pessoal. Por isso mesmo, conhecer outras pessoas e compartilhar experiências dessas jornadas são tão importantes quanto a viagem em si;

Sair do comum é um desejo primordial de quem pertence a essa categoria. Roteiros e experiências únicas são essenciais, mas é preciso também pensar em continuidade para eles. Ou seja, não são aventureiros de um destino só;

O Supertraveler quer consumir marcas que se importem genuinamente com eles e com as comunidades com a qual procuram se relacionar. Como já é tendência no marketing atual, as causas são extremamente relevantes para esse tipo de viajante;

Viajantes experientes e constantes querem ajuda nas partes mais complicadas de suas jornadas – mas isso não significa que não queiram descobrir seu próprio caminho de fazer isso. De novo, tudo faz parte da experiência;

Tecnologia e conectividade são elementos importantes para os Supertravelers, porém não podem sobrecarregá-los na jornada. Deixar de fazer algo porque está sem internet faz parte do show e está tudo bem;

Viajantes desse tipo valorizam muito mais o elemento humano do que uma experiência comoditizada e impessoal. Ou seja, resorts pasteurizados estão fora da lista dos roteiros de desejo;

Quando volta para casa, o Supertraveler quer se sentir inspirado e transformado pelas experiências dos dias que passou em viagem. Essa sensação é uma das mais importantes e um elemento fundamental para a próxima jornada.

E aí, se identificou? Você também é um Supertraveler?

FONTE: https://www.consumidormoderno.com.br/