VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES: ABA ENTREGA MATERIAL

A Associação Beneficente Ágape (ABA), realizou na última semana, a entrega dos materiais da Campanha 18 de maio, que tem como tema o Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Os materiais como banners, panfletos e cartazes foram entregues em 54 municípios, pertencentes ao Projeto Conselho Eficaz Criança e Adolescente.

De acordo com a Assessora de Planejamento, Controle e Prestação de Contas do Projeto, Luciara Maria Rosa Chaves, a parceria com os municípios é fundamental por entender que é necessário que seja uma campanha diferenciada para melhor efetivação do seu objetivo, pois, muitos municípios não proveem de recursos para elaboração desses materiais. “Todos como família, escola, sociedade civil, governos, instituições de atendimento, igrejas, templos, universidades e a mídia em geral, estão convocados a assumirem o compromisso no enfrentamento da violência sexual, promovendo e se responsabilizando com o desenvolvimento da sexualidade da criança e do adolescente de forma digna, saudável e protegida.

A CAMPANHA

No dia 18 de maio de 1973, uma garotinha de 8 anos foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada no estado do Espírito Santo. Seu corpo foi encontrado seis dias depois, carbonizado e os seus agressores nunca foram punidos.

A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº 9.970/2000. Desde então, o intuito da data é mobilizar, sensibilizar, informar e convocar a todos para lutar em defesa dos direitos sexuais da criança e do adolescente. O Projeto Conselho Eficaz Criança e Adolescente apoia e incentiva essa campanha.

Se você perceber algum sinal de que uma criança ou adolescente seja vítima de abuso sexual, denuncie. Ligue para o Disque 100, para o Conselho Tutelar, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) ou Polícia Militar de sua cidade.

VIOLÊNCIA NO PERÍODO DE ISOLAMENTO SOCIAL

Historicamente, a maior parte dos abusos sexuais ocorrem no ambiente familiar. Dados divulgados pelo Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, apontam que 90% dos casos é praticado por quem tem o dever legal de proteger as crianças e adolescentes. Um dado importante a ser ressaltado, é que o alvo dos abusadores são meninas entre 5 e 17 anos.

Contudo, neste período de quarentena por conta do COVID-19, os casos de violência infantil vêm aumentando, por isso, a atenção e o cuidado devem ser redobrados.