USIMINAS MECÊNCIA CONQUISTA TROFÉU PROTEÇÃO BRASIL 2019

A Usiminas Mecânica conquistou o troféu de prata do Prêmio Proteção Brasil de Saúde e Segurança do Trabalho 2019 – categoria Ações Preventivas e Corretivas de SST, com o case Desovalizador de Virola*. A honraria foi entregue ao diretor da empresa, Heitor Takaki, durante evento realizado em São Paulo/SP na noite desta quinta-feira (08).

O Prêmio Proteção Brasil é um reconhecimento das ações bem sucedidas e desenvolvidas pelas organizações em prol da melhoria nas condições de Saúde e Segurança do Trabalho (SST) dos empregados. E a Usiminas Mecânica demonstrou essa ação eficaz com o Desovalizador de Virola*, um dispositivo de segurança idealizado para substituir o uso de marretas no processo, eliminando o risco de acidentes com as mãos.

“A segurança é um valor para toda a Usiminas, e lutamos todos os dias pelo zero acidente, dentro e fora da empresa. Por isso, conquistar esse prêmio nos deixa muito felizes e convictos de que estamos no caminho certo. Em especial, porque a ferramenta premiada foi idealizada por um colaborador, o que reforça que as ações de segurança não partem só da alta gestão, mas de toda a equipe”, afirma o diretor da Usiminas Mecânica, Heitor Takaki.

Participaram também da noite de homenagens o gerente-geral de Gestão de Segurança de Processos, Eduardo Barbosa de Almeida; o gerente de Segurança do Trabalho e Meio Ambiente, Alvanir José de Souza, e o engenheiro de Segurança do Trabalho, Edílio Ramos Veloso.

* o desovalizador é um dispositivo composto por um conjunto de hastes de aço ajustáveis que é inserida no interior da virola e que, com apoio de um macaco hidráulico, realiza o esforço necessário para a desovalização, eliminando o uso de marretas, barras de aço e/ou cunhas. A virola é uma peça com geometria cilíndrica fabricada a partir de uma chapa de aço conformada.  Após a conformação, é necessário calibrar o diâmetro da virola, processo realizado a partir do desovalizador.

Na foto, Alvanir José de Souza (esq), Eduardo Barbosa de Almeida, Heitor Takaki e Edílio Ramos Veloso comemoram a horaria recebida.