USIMINAS E FSFX ALERTAM SOBRE PREVENÇÃO DO CÂNCER DE MAMA

O câncer de mama está entre os tipos da doença que mais acometem as mulheres, principalmente, a partir dos 35 anos de idade, tendo os seus riscos aumentados a partir dos 50 anos. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, as estimativas de incidência de câncer de mama para 2019 são de 59.700 casos novos, o que representa 29,5% dos cânceres em mulheres. Na Unidade de Oncologia do Hospital Márcio Cunha, referência em tratamento de câncer no Leste Mineiro para cerca de 1,6 milhão de habitantes de 88 municípios, em 2018, foram atendidos 319 casos de câncer de mama e, no primeiro semestre desse ano, 160 novos casos estão em tratamento.

Com o objetivo de conscientizar as mulheres, seus companheiros, amigos e familiares a respeito da prevenção e do diagnóstico precoce da doença, aumentando as chances de cura e reduzindo a mortalidade, a Fundação São Francisco Xavier e a Usiminas aderiram, mais uma vez, ao Outubro Rosa, campanha que o câncer de mama é o grande alvo da prevenção durante no Brasil e no mundo.

Como prevenir e detectar?

Uma das formas de detecção precoce do câncer de mama é a realização da mamografia, considerada hoje o principal método de identificar a doença. A Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda a realização anual da mamografia em mulheres a partir de 40 anos que tenham histórico familiar de câncer de mama de parentes direto (mãe ou irmã). São fundamentais a prevenção e a atenção sobre os fatores de risco para o câncer de mama, como idade, histórico familiar, época da primeira e última menstruação, menopausa tardia, ocorrência da primeira gravidez após os 30 anos ou ausência de gravidez, dentre outros. Outra forma de detectar o câncer de mama é fazendo o autoexame. É necessário apalpar as mamas, prestando sempre atenção se há alguma alteração suspeita. Tocá-las durante o banho, deitada (antes de dormir ou ao acordar) ou na frente do espelho. Apesar da sua eficácia, o autoexame não substitui a mamografia.

De acordo com a médica da família da Fundação São Francisco Xavier (FSFX), Caroline Kissilla Pereira Pascoal, a detecção do câncer nos estágios iniciais possibilita um aumento das chances de utilização de tratamentos menos agressivos e com mais possibilidade de cura do paciente. “Para as mulheres de um modo geral, buscar um estilo de vida saudável torna-se muito importante para a prevenção. Para isso, o caminho está na adoção de alimentação saudável, praticar atividades físicas, não fumar e não abusar de bebida alcoólica, dentre outras atitudes para prevenir o câncer. Quando a doença é descoberta no início, as chances de cura são maiores e o tratamento é geralmente menos intenso, prevalecendo a cirurgia conservadora e muitas vezes não sendo necessário a quimioterapia”, explica Caroline.

Foi ao realizar o autoexame que, a gerente administrativa Leila Rodrigues Costa Granato, uma das pacientes atendidas nesse ano na Unidade de Oncologia do HMC, descobriu um nódulo no seio. “Desde 2016, eu fazia exames regulares para acompanhar um nódulo que tinha surgido no meu seio, mas sempre os resultados apontavam para um tumor benigno. Em uma ocasião, ao fazer o autoexame eu percebi que o nódulo estava com textura diferente e procurei atendimento novamente. Passei pela cirurgia em janeiro e ao fazer a biopsia foi constatado o câncer de mama. A minha atenção ao meu corpo foi importante para eu descobrir a doença e graças a Deus eu pude ser bem atendida pela equipe da unidade que me acolheu de uma forma tão especial”, revela Leila.

 

Programação especial Hospital Márcio Cunha

Desde o dia 27 de setembro, estão sendo realizadas atividades com as pacientes da Unidade de Oncologia do Hospital Márcio Cunha, as iniciativas se estenderão até o dia 31 de outubro. A programação inclui ações de solidariedade como mensagens de apoio e carinho a pacientes em tratamento do câncer de mama que serão colocadas em uma árvore e uma roda de conversa entre as psicólogas da unidade e pacientes em tratamento do câncer de mama.

Os colaboradores da Unidade de Oncologia também participarão da programação. Em uma atividade denominada ‘E se fosse Você’, eles serão convidados a desfrutarem de um momento de reflexão com o objetivo de sensibilizar a equipe por meio de uma experiência vivencial. “Realizaremos uma campanha repleta de ações de integração e acolhimento. A nossa intenção é promover momentos de diálogo entre as pacientes, a nossa equipe e os nossos colaboradores, unindo conhecimento e lazer. Essas mulheres merecem usufruir de atividades lúdicas que tornem essa etapa do tratamento um pouco mais leve”, afirma a gerente da Unidade de Oncologia do HMC, Ledvânia Chaves Ribeiro.

Durante todo o mês de outubro, na recepção da unidade, os pacientes serão recebidos por músicos instrumentistas. Fechando as ações em alusão ao Outubro Rosa, será promovido ainda, um dia da beleza dedicado as pacientes em tratamento.