UNIMED VALE DO AÇO SE DESTACA NAS AÇÕES DURANTE A PANDEMIA

As ações para o controle da pandemia e efetividade dos serviços seguem a todo vapor na Unimed Vale do Aço. Desde os primeiros registros da Covid-19 em nossa região, a cooperativa tem se empenhado em manter a qualidade dos atendimentos e inovar diante do cenário. Além da coleta domiciliar para casos suspeitos da patologia e da produção interna de EPI’s, os números de beneficiários curados também apresentam índices satisfatórios.

De acordo com levantamento, entre os dias 19/03/2020 e 14/08/2020, mais de dois mil exames (2.053), por meio da coleta domiciliar, foram realizados entre beneficiários da Unimed Vale do Aço. O serviço, que já ocorria na operadora de planos de saúde, passou a atender casos suspeitos da Covid-19. Por meio do teleatendimento (31 21098668), o beneficiário passa por uma triagem e caso constatada a suspeita da patologia, ele é notificado e submetido ao teste sem precisar sair de casa.

“Treinamos nossa equipe para atender aos casos do novo coronavírus de forma segura tanto para os próprios colaboradores quanto para os pacientes. Seguimos os protocolos do Ministério da Saúde e dos demais órgãos, de forma que, ao chegarmos à casa de um beneficiário, o procedimento ocorra de maneira que não haja exposição ao material coletado”, explicou Natália Peixoto, gerente do Laboratório Unimed.

Produção de EPI’s

Outra adaptação feita dentro do Hospital Metropolitano Unimed foi a produção interna de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s). “Com o início da pandemia, a compra de máscaras e capotes se tornou disputada. Por se tratar de materiais que não podemos ficar sem, já que são fundamentais para a segurança de nossos colaboradores e pacientes, iniciamos uma produção interna,. Já contávamos com uma costureira que trabalhava na reforma de enxovais e que agora também é responsável, junto com um grupo de voluntários, pela produção de máscaras e capotes para uso interno”, esclareceu Adeniz Macedo, gerente de Hotelaria no HMU.

De abril até o último dia 14/08/2020, já foram contabilizadas mais de 18 mil unidades de EPI’s produzidos no HMU. Desse total, 15.829 foram máscaras e 2.201 capotes. Os materiais são confeccionados seguindo os protocolos e recomendações dos órgãos de saúde.

Números favoráveis

Como ocorre em todo o Brasil, os casos registrados pela Covid-19, bem como os óbitos, ainda estão em crescimento no Vale do Aço. Na Unimed, apesar desse aumento nos índices, os números são favoráveis.

Um levantamento feito entre 04/03/2020 a 18/08/2020 aponta que a Singular já soma 5.264 casos investigados, 1.492 confirmados e 1.383 pacientes recuperados. Ainda, de acordo com os dados, 94 beneficiários estão em isolamento domiciliar e são acompanhados via telefone por uma equipe de monitoramento do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH).

O HMU passou por adaptações, e uma ala exclusiva para o tratamento de casos suspeitos e confirmados da Covid-19 foi montada na unidade hospitalar. A área conta com leitos de internação e UTI, altamente equipados e com uma equipe treinada para o enfrentamento da doença.

Atualmente, a taxa de ocupação da UTI para casos suspeitos e confirmados da Covid-19 é de 49%, e a média de permanência em 13 dias. A ocupação nos leitos comuns é de 53%, com uma taxa de permanência de 04 dias.

Ao todo, desde o início da pandemia, a Unimed Vale do Aço registrou 14 óbitos, incluindo pacientes da Região Metropolitana do Vale do Aço e outros dois de Governador Valadares e Caratinga.