REAJUSTE À ALTURA

 

Os comerciários de Coronel Fabriciano e Timóteo receberão na remuneração de novembro, ou seja, até o 5º dia útil de dezembro, o reajuste salarial de 6.34% retroativo à data-base de 1º de outubro. O percentual é igual ao já concedido aos empregados no comércio de Ipatinga no último dia 20. “Agora também temos os mesmos valores de salário comercial nas três principais cidades da região, o que vai facilitar muito a vida de empresários e contadores”, afirma José Maria Facundes, presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Bens e Serviços (Sindcomércio) Vale do Aço.       

 

A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) que definiu o aumento tem vigência até 30 de setembro de 2017. O documento foi assinado na última sexta-feira (06), entre o Sindcomércio e o Sindicato dos Empregados no Comércio de Timóteo e Coronel Fabriciano (Secteo-CF). A CCT está disponível em www.sindcomerciova.com.br.

Assim como aconteceu em Ipatinga, o reajuste salarial foi fracionado e, em janeiro, a remuneração dos empregados de Timóteo e Fabriciano sobe mais 4%. Com assinatura da CCT, o salário comercial passa para R$ 896 a partir da data-base de 1º de outubro, enquanto as demais cláusulas econômicas serão reajustadas em 10%. Já o Abono Salarial terá de ser pago até o 5º dia útil de fevereiro de 2016 em parcela única de R$ 215.

“São duas convenções coletivas, mas com parâmetros econômicos iguais para as três principais cidades do Vale do Aço. Hoje vivemos uma mesma realidade em Ipatinga, Fabriciano e Timóteo e, de acordo com os empresários reunidos em nossa sede, era necessária essa unificação”, reforça Facundes.
Além do aumento salarial, o sindicato laboral reivindicava uma série de benefícios sociais que, ao final das negociações, foi completamente descartada em função do momento desfavorável que as empresas vivem.

Dúvidas acerca das diretrizes da Convenção Coletiva podem ser esclarecidas por meio dos telefones 3821-9020, 3842-2040 e 3849-4490.