PROGRAMA ANDANÇAS: TERCEIRA IDADE EM AÇÃO

Durante a quarentena, o Programa Andanças não parou com as suas atividades. Nesse período, foi mais do que necessário adaptar a forma de vida e também as atividades físicas e culturais que o programa oferece ao público da terceira idade. Com isso, o Andanças, em parceria com a Fundação Aperam Acesita e Prefeitura de Timóteo, oferece uma programação online especial para que os idosos possam acompanhar e realizar em suas residências e, na medida do possível, interagir com o programa. Tudo para manter corpo e mente saudáveis.

Juntamente com o exercício físico moderado, sem deixar de lado os momentos de recreação, o Andanças continua ofertando aulas de teatro, atividades físicas e aulas de música, por meio de encontros virtuais entre os integrantes do programa.

“O primeiro impacto foi doloroso, uma vez que nossos alunos buscam o Andanças para ter uma rotina mais dinâmica com atividades que fazem bem tanto para o físico quanto para o psicológico. Com essa situação, foi preciso nos adaptar e nos aliar ao ambiente virtual, e, para nossa surpresa, tivemos uma boa aceitação e engajamento por parte dos alunos”, conta o presidente da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Timóteo, Carlos Alberto Viégas.

O Programa Andanças é realizado por meio de uma parceria entre Fundação Aperam Acesita, Associação dos Aposentados e Pensionistas de Timóteo e Prefeitura de Timóteo. Fundado em 1996, o programa hoje atende uma média de 600 aposentados e pensionistas e tem como objetivo fomentar a autonomia na terceira idade por meio de atividades que promovem saúde e bem estar. “A qualidade de vida na terceira idade envolve muitos fatores como socialização, liberdade e felicidade, com isso, o Andanças vem para despertar esses sentimentos para que todos possam se sentir capazes de executar atividades contribuindo com a independência do idoso”, relata o Presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino.

Aulas online

A professora Camila Vaz, conta como foi adequar suas aulas de teatro para o online. A princípio ela relata que propôs uma ordem cronológica de aulas dando seguimento às atividades presenciais. Durante a pandemia, ela percebeu que momentos para a socialização, como troca de receitas, dicas de atividades para serem executadas em casa, deveriam integrar um momento da aula em seu novo formato. “Nossos encontros acontecem às terças-feiras, na parte da manhã. Por meio de vídeo chamadas pelo Whatsapp, nos dividimos em grupos para realizar as aulas onde são propostas atividades com ênfase no teatro, mas também, onde tiramos um momento para socializar. É um desafio para todos esse novo formato, mas estamos nos divertindo, já realizamos um vídeo teatral, até uma quadrilha online nós desenvolvemos”, pontua a professora.

O Grupo de Seresta Grãos de Sonhos também mantém suas atividades por meio da internet. A iniciativa fomenta a valorização das tradições culturais da música brasileira. “Tudo no começo foi desafiador pra gente, uma vez que nossos alunos são pessoas de uma geração, do tempo analógico, ou seja, no começo existiu uma dificuldade com a tecnologia”, sublinha o professor Marcos Vaz.

“Com a pandemia, quem ainda não tinha se adequado no formato online, foi se adaptando, e com isso, criamos um grupo no Whatsapp para trocar vídeos e músicas com os alunos e ter essa aproximação. Com isso, a troca foi crescendo, e novas atividades foram sendo propostas e executadas”, destaca.

De acordo com a aluna do grupo de teatro, Irismar Avelino Lopes, as aulas são uma forma de manter o contato com os colegas de grupo e também manter a atividade como parte da rotina. “Pra gente foi muito triste saber que as aulas seriam suspensas. Mas tínhamos a consciência de que isso era necessário. Quando as aulas retornaram em formato virtual, foi uma alegria, pois dinamizou a nossa rotina de só ficar em casa. A saudade dos colegas foi minimizada com as aulas realizadas via chamada, onde todos participam e se veem”, finaliza a aluna.