OURO OLÍMPICO PARA YUSRA

Yusra Mardini é uma nadadora síria residente em Berlim, Alemanha, participante do time de Atletas Olímpicos Refugiados sob a bandeira olímpica nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 no Rio de Janeiro. Com apenas 18 anos, a jovem de Damasco não conseguiu se classificar para as finais da modalidade 200 metros nado livre.
Mas isso não é nada para Yusra. Filha de um técnico de natação, ela começou a nadar aos três anos e é sobrevivente de uma guerra civil que já dura mais de cinco anos e já matou mais de 400 mil pessoas, da qual ela fugiu nadando. Yusra e sua irmã, Sarah, foram responsáveis por salvar os passageiros desesperados quando o barco que fazia a perigosa travessia entre a Turquia e a Grécia encalhou. Foram três horas e meia, no mar, junto com a irmã, nadando para a liberdade.
“A bandeira Olímpica une todos nós, que agora representamos 60 milhões de pessoas pelo mundo”, conta ela a respeito do Time dos Refugiados, composto também por atletas do Congo, do Sudão do Sul e da Etiópia.