aapiConVida 3 Pesonagens DIARIO DO AÇO

ONDA ROXA X ONDA DE POSITIVIDADE: RELATOS DE ASSOCIADOS DA AAPI

A segunda temporada do AAPI Convida, programa produzido pela Diretoria de Comunicação Social com veiculação em todas as plataformas digitais da Associação, já exibiu durante e após a Onda Rôxa seus três primeiros episódios. A pauta central busca mostrar os depoimentos dos associados acerca do que estão fazendo para desenvolver uma onda de positividade em meio a sensação de proximidade constante com o perigo, em tempos de pandemia.

Além de aprender a lidar com os pensamentos negativos, as pessoas traçaram um novo comportamento social e estão se reinventando profisisonalmente com ocupações interessantes para a saúde física e mental, ou ainda buscam projetos para a complementação da renda familiar.

Experiências

Baiano, como é conhecido o comerciante estabelecido no bairro Amaro Lanari em Coronel Fabriciano, com o parcial fechamento do bar, aproveitou o talento para artes e criou artesanatos numa oficina improvisada no terraço de sua residência. “Eu tô fazendo marcenaria, fabricando mesas, cadeiras, trabalhos manuais e até decoração para festas, tudo em casa”, anuncia.

O Associado da AAPI João Batista Santana (79), aposentado da Usiminas, após enfrentar um melanoma (tipo mais grave de câncer de pele) voltou atuar com o voluntariado.  De acordo com o senhor João mesmo na pandemia ele contribuiu  com o Lar de Idosos Paulo de Tarso. “Fazia pequenos reparos para a manutenção da sede da entidade, e como procurador deles, ajudei na solução de pendências junto ao INSS e acompanhamento para a aquisição de medicamentos”, recorda.

A última edicão do AAPI Convida emociona pela surpresa da idosa Maria Dulce Alvarenga (77), uma poetisa autoditada que transformou o isolamento em um tempo de criação. Em entrevista à nossa redação ela revela que não muito raro, prefere o silêncio da madrugada para se conectar com às suas inspirações. O Amor, a família, a natureza, as datas comemorativas como o Dia da Mulher, a guerra do Vietnã e até o novo coronavírus, foram contados na forma de poesia em muitas dezenas de papel almaço com pautas. Dona Maria traça sua escrita em uma letra cursiva com o belo impacto dessa arte visual. A escritora reside com o marido e o único filho Márcio Alvarenga. Suas referências são as obras de  José de Alencar e Machado de Assis.

Compartilhe com um amigo

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Agenda de convergencia
Cenibra
Sindcomércio Vale do Aço
AAPi
WR
Unimed
Usiminas
Cenibra 02
Usisaude 2
Usisaude 1
Usisaude 3