O PRIMEIRO BOLO DE ANIVERSÁRIO DA TIA DÉBORA

Existem pessoas que já nascem anjos da guarda. Minha tia Débora é uma delas. Primeira filha mulher dos meus avós Anita e Mário Carvalho, foi tecendo o amor pelos irmãos desde cedo – aos nove anos, foi tirada da escola para formalmente ajudar a mãe nos cuidados da recém-nascida e, dali pra frente, sempre foi de doação, carinho, cuidado, dedicação e amor incondicional. Nunca namorou, nunca se casou, mas adotou os filhos que seus irmãos tiveram. Depois netos, depois bisnetos. A cidade de Nova Era foi palco de uma sucessão de gerações em histórias contadas através dos laços que nunca se desfazem… As consequências dessa total doação vocês imaginam! Sim, tia Débora é amada por todos da família, que lhe têm em altas doses de distinção e respeito.

Para comemorar os 90 anos, a tia Débora ganhou um outro lugar que não o do cuidar. Com direito a festa surpresa organizada pelo caçula Zé Coelho e a mulher, Adelina, em Itabira, e ao primeiro bolo de aniversário da vida! Falha nossa, tia, falha minha, sobrinha e afilhada da melhor madrinha do mundo! Mas prometemos que, daqui em diante, não haverá um 22 de janeiro que passe em branco, sem um bolo de velinhas.