NO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE, ESCOLHAS SUSTENTÁVEIS

Hoje celebramos o Dia Mundial do Meio Ambiente, que tal aproveitar a data para fazer escolhas mais conscientes?

Com as questões das mudanças climáticas e poluição por plástico em alta, queremos ter certeza de que as roupas que compramos não destroem o nosso planeta. No que diz respeito ao meio-ambiente, levamos em conta o uso de energia e recursos de cada marca, se medem e buscam reduzir a emissão de carbono, o impacto na água e como usam e descartam produtos químicos.
A marca Reformation (Boa) de Los Angeles traz essa preocupação a peças do dia a dia, elaborando-as a partir de materiais sustentáveis como o Tencel, além de reutilizar todos os seus retalhos. A Osklen (Boa), inovadora no quesito tecido, cria itens luxuosos a partir de sobras e ainda produz tudo à mão para reduzir o impacto ambiental. Na moda praia, temos a Mara Hoffman (Boa), que faz peças reciclando redes de pesca plásticas. A britânica Bethani Williams (Boa) também aposta na reutilização para fazer seus produtos de streetwear, além de ter diversas parcerias com entidades de cunho social em suas coleções. A EcoAlf (Boa) produz peças eco-friendly com materiais recicláveis e tudo isso dentro da sua região para reduzir a emissão de poluentes.
Não podemos nos esquecer da líder em moda ética, Stella McCartney (Boa), que não se cansa de romper barreiras. Ela adotou metas científicas para reduzir a emissão de gases de efeito estufa, usa materiais eco-friendly, reduz o emprego de substâncias químicas perigosas e águas residuais e é pioneira na moda de luxo sustentável.

Fashion Icon: Stella McCartney

Herdeira da realeza cultural britânica, Stella McCartney conquistou sua posição de ícone fashion mundial por mérito próprio. Após duas décadas lançando tendências de estilo e comportamento, não seria exagero dizer que seu legado para a moda britânica é proporcional ao de seu pai, o ex-Beatle Paul McCartney, para a música, e ao de sua mãe, a estilosa Linda McCartney, para o ativismo ecológico. É impossível pensar na designer sem lembrar de pelo menos um hit, como a bolsa Falabella ou sapato Elyse – que colocou as flatforms na lista de desejo das mulheres de todo o mundo.

Também seria impossível falar em Stella McCartney e não destacar seu comprometimento com o direito dos animais. Juntamente com um design moderno e desejável, esse é o pilar do DNA de sua grife – talvez a única do planeta a ter eliminado completamente o uso de couro e pele animal sem perder nada em estilo.

O mundo está mudando e é impossível ignorar que o nosso planeta está cada vez mais soterrado pelo excesso. O desperdício é tanto que a cultura do consumo está mudando aos poucos e a moda têm percebido essa mudança, afinal é um dos mercados mais conhecidos pelos acúmulos. O momento, então, é de pensar em ter um guarda-roupa sustentável. Mas por onde começar?

Investir em uma moda sustentável significa começar pensando, primeiro, em apoiar marcas que tenham uma visão amigável do meio ambiente. Ou seja, que se preocupam tanto com a origem dos materiais que usam, quanto com a mão de obra que confecciona as suas roupas (afinal, conhecemos muitos casos de marcas envolvidas com o trabalho escravo e condições de produção sub-humanas). Talvez o passo mais assustador na hora de montar um guarda-roupa sustentável seja parar de comprar em marcas de fast fashion, que produzem muito, com condições de trabalho duvidosas e um alto índice de desperdício de materiais. O mote dessa mudança, com certeza, é qualidade acima de quantidade. Ou seja essa é uma mudança que mexe, principalmente, com o seu bolso.

‘Eu vou usar essa peça pelo menos 30 vezes?’. Se a resposta for um confiante ‘sim!’, compre à vontade. Caso contrário, você já sabe o que fazer.

Os brechós de Instagram já viraram uma sensação entre as mulheres, mas existem inúmeros brechós pela cidade que você pode conhecer e procurar por roupas que vão colaborar para um guarda-roupa consciente.

Ter um armário atemporal significa que as suas roupas não estão ligadas a uma tendência que muda com o tempo – ou seja, independentemente da época, o seu closet continua válido.

Adotar uma moda sustentável significa comprar menos roupas – por isso, você precisa cuidar bem do que tem. Preste atenção às recomendações de lavagem, guarde as suas peças do jeito correto e preste atenção ao manuseio.

FONTES:

https://revistamarieclaire.globo.com/

https://www.farfetch.com/br/stories