MALALA YOUSAFZAI ESCOLHE ATIVISTAS BRASILEIRAS EM QUEM INVESTIR

No Brasil, a paquistanesa  Malala Yousafzai, Prêmio Nobel da Paz de 2014 escolheu três ativistas da área para investir: Denise Carreira (São Paulo), da Ação Educativa, Sylvia Siqueira Campos (Pernambuco), do Movimento Infanto-juvenil de Reivindicação (Mirim), e Ana Paula Ferreira (Bahia), da Associação Nacional de Ação Indigenista (Anaí).

Veja frases trechos da fala de Malala que mostram por que a paquistanesa levou o Nobel da Paz e inspira plateias por onde passa:

“Eu só senti raiva quando meus irmãos mais novos se sentiam no direito de me perturbar [risos]. A raiva tira nossa energia, a mensagem se perde. Quando você entrega sua palavra de um jeito pacífico, você ganha poder. E as pessoas não podem te ignorar, precisam te ouvir. Precisamos transformar a energia da raiva em positividade”.

“Vocês têm o voto. O poder está em suas mãos. Usem esse poder e elejam pessoas que te representem bem. Precisamos sempre lembrar nossos políticas que a responsabilidade é deles, que eles precisam ouvir as pessoas para saber o que pode ser feito no país”.

“Sonhos grandes trazem grandes desafios. Escutei a história de uma mulher que foi obrigada a se casar. No dia do casamento, ela tirou o salto e correu por nove quilômetros para escapar. Se essas pessoas não perderam a esperança, por que nós vamos perder? É dessas histórias que tiro a minha esperança”.

“Primeiro temos os desafios externos: violência, pobreza, extremismo. Mas temos que superar desafios internos também. Nós subestimamos o nosso poder – e é a primeira coisa que precisamos combater. Meu pai, quando decidiu ser feminista, precisou lutar contra a ideologia que o guiou a vida toda. Acreditem na força que vocês têm. Não hesitem em falar”.

“A diversidade promove a tolerância. Quando você não encontra pessoas diferentes, não percebe coisas, não percebe o quanto tem em comum com elas. Meu pai sempre dizia: se você quiser saber sobre muçulmanos, desligue a tv e bata na porta de um vizinho para conversar com eles”.