LUTO

Quando acontece uma tragédia, o imaginário coletivo consterna-se em uma grande energia de dor e compaixão. Um país inteiro chora pelos jovens jogadores da Chapecoense, pela comissão técnica, pelos jornalistas e todos os que estavam no voo que terminou no acidente que vitimou 76 pessoas. Choramos pela juventude ceifada no auge da carreira e pelos profissionais que, cumprindo compromisso de trabalho, tiveram a vida interrompida.
Urge pensar que ela, a vida, é assim: sem previsões. Resta a nós, que ficamos, repensar cada passo, fazer brilhar sempre a luz da espiritualidade, do viver pra valer, sem medo do que virá depois.