ISTO É MUITO SÉRIO: MODA E SUSTENTABILIDADE

Há uma vasta campanha em prol da sustentabilidade na moda e ela se espalha por todo o mundo. Grandes empresas do setor têxtil e da indústria da moda investem pesado para minimizar os impactos ambientais que elas geram. Marcas consagradas criaram programas de reciclagem e outras não abrem mão da ética no momento de produzir suas coleções. Dados do relatório A new textiles economy: redesigning fashion’s future apontam que 1,2 bilhão de toneladas de gases de efeito estufa são liberadas no meio ambiente por ano em decorrência da indústria têxtil. Ainda de acordo com a mesma pesquisa, que aborda moda e sustentabilidade, US$ 500 bilhões são desperdiçados com peças de roupas pouco ou nada usadas, que são descartadas em aterros sanitários.

Os avanços e investimentos que visam preservar o meio ambiente e estruturar uma produção inovadora não são apenas uma tendência — são uma necessidade real de um setor que sabe que o uso consciente de água e a transparência na cadeia de fornecedores, por exemplo, podem gerar um processo muito mais eficiente.

Com potenciais clientes cada vez mais questionadores e atentos aos impactos da confecção na natureza, as empresas precisaram se reinventar. Por isso, começaram a incorporar estratégias que têm um potencial significativo para transformar a cadeia produtiva.

ENTÃO, PENSE E REPENSE:

Eleve o seu estilo escolhendo peças de algodão com a tag Global Organic Textile Standard (GOTS) – Stella McCartney e Zilver usam algodão GOTS. “O GOTS abrange a fabricação e distribuição de ponta a ponta dos têxteis”, diz a Good On You, a principal fonte mundial de classificações éticas de marcas. Este algodão usa menos água do que as culturas convencionais.

Marcas inovadoras de jeans estão encontrando maneiras de tornar o tecido mais sustentável. “Marcas como Nudie Jeans estão usando corantes com baixo teor de toxinas e reduzindo o consumo de água em sua produção”, observa Good On You. Observe as etiquetas que usam materiais reciclados, como Citizens of Humanity e Re / Done. Afinal, A indústria da moda consome bilhões de metros cúbicos de água por ano. Levantamentos indicam que são necessários cerca de 11 mil litros na fabricação de apenas uma calça jeans! Para reduzir os impactos do setor no meio ambiente, o reúso da água e a maior eficiência na aplicação desse recurso — tanto na indústria têxtil quanto nas lavanderias que realizam tratamentos e beneficiamentos em tecidos — apresenta importantes resultados. Outro problema do setor de confecção em relação ao uso de água está no emprego de produtos químicos, mas essa prática também é repensada para evitar a contaminação dos afluentes.

Os itens de Stella McCartney sempre são feitos com uma ressalva consciente, e isso inclui suas malhas. “A estilista está liderando a mudança em busca do cashmere ético”, diz a Good On You. “Ela substituiu todo o seu cashmere virgem por fibras recicladas, reduzindo o impacto ambiental em 92%”

“Os tecidos mais sustentáveis ​​são os que já existem”, diz a Good On You. É uma noção simples, porém negligenciada, que encontra cada vez mais espaço da conversa sobre moda, à medida que os estilistas recorrem aos tecidos reciclados para criar novas peças. Olhe para Raeburn e Bethany Williams.

FONTES:

https://www.farfetch.com/br

Notícias