INSTITUTO CULTURAL USIMINAS APRESENTA PRESÉPIO COLABORATIVO

Como parte das comemorações dos 25 anos do Instituto Cultural Usiminas, o Centro Cultural Usiminas, em Ipatinga, vai receber pela primeira vez a montagem de um presépio de natal confeccionado pelo artista plástico Leo Piló, conhecido por suas instalações e trabalhos artísticos pautados na reciclagem do lixo doméstico e industrial.

Em tamanho natural e feito com os papéis e rejeitos descartados pelas indústrias locais, o presépio será criado sob a curadoria de Piló e a colaboração dos artistas do Vale do Aço Adriane Lima, Assis, Fernanda La Noce, Jaisa Rodrigues de Souza, Magda Libânio, Rita Bordone, Rogério Terra, Rosane Dias, Shirley Maclane, Waldir de Faria Lima, Yoshiko Honda, além do Instituto Ideias.

Durante o mês de outubro, o Centro Cultural Usiminas se transformará em um ateliê onde esses artistas vão produzir a base dos personagens do presépio, vestimentas, cenografia e adereços. A residência com os artistas começa no próximo dia 6.

A comunidade também é convidada a participar da confecção do presépio em duas oficinas de produção de adereços especiais que complementarão a montagem. As atividades serão ministradas pela Ação Educativa do Instituto Cultural Usiminas no Arte em Família, nos dias 27/10 e 24/11, no Centro Cultural Usiminas. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone (31) 3824-3657.

O presépio colaborativo contará com todos os personagens  tradicionais do Natal, desde Maria, José, o Menino Jesus, os Reis Magos, a Estrela de Belém, pastores e animais, além de um cenário produzido pelos participantes das oficinas do Arte em Família.

O Presépio Colaborativo ficará instalado no Centro Cultural Usiminas e será entregue para a comunidade no dia 2 de dezembro, em um evento que contará com uma cantata de Natal gratuita. Toda a população poderá visitar o presépio, gratuitamente, até 6 de janeiro de 2019.

Sustentatabilidade

Quando o assunto é arte com sustentabilidade, o nome de Leo Piló se destaca no cenário criativo de Minas Gerais. O artista, cujo trabalho transita entre galerias internacionais e galpões de catadores de material reaproveitável, assumirá essa criação junto ao público do Vale do Aço em uma mistura de criatividade, arte e sustentabilidade, antecipando o clima natalino que, em breve, tomará conta do Centro Cultural Usiminas e de toda cidade.

Os artistas usam a criatividade e a imaginação para dar uma nova função e forma a materiais recicláveis. De acordo com Leo Piló, “por meio da arte, os rejeitos, desprovidos de sua função original, ganham outra função com múltiplas possibilidades, significação e são lançados novamente ao fluxo da vida por meio das composições artísticas construídas”.

A diretora do Instituto Cultural Usiminas, Penélope Portugal, convida toda a comunidade a participar da confecção do presépio. “Nesses 25 anos de história, o Instituto cresceu desenvolvendo ações junto à comunidade. E para celebrar uma data tão especial, nada melhor do que um presépio colaborativo, que vai carregar a marca de várias pessoas da comunidade, chamar a atenção para a sustentabilidade e levar uma mensagem de união”, afirmou.

Tradição

A tradição do Presépio surgiu com São Francisco de Assis, na cidade italiana de Greccio, no ano de 1223. No lugar da tradicional celebração do Natal na igreja, São Francisco, tentando relembrar a simplicidade e as dificuldades enfrentadas na ocasião do nascimento do Menino Jesus, teve a ideia de pegar argila e montar bonequinhos de barro. Fez Maria e José, depois um bebê, um burrinho, alguns pastores, um boi, três reis e uma estrela. Arrumou tudo em volta do bebê. A iniciativa agradou os moradores da região e rapidamente a ideia espalhou-se por outras partes da Europa e mais tarde pelo mundo, inclusive para o Brasil.