INSTITUTO CENIBRA: PARCERIAS QUE DÃO FRUTOS

O Instituto CENIBRA firmou parceria com a Associados e Presidente da Associação de Pedra Redonda e Prefeitura Municipal de Coroaci para construção de Galpão para a Fábrica de Polpa de Frutas no município. A parceria contempla 12 famílias no processo de beneficiamento de frutas para Polpa e cerca de 40 famílias no fornecimento das frutas para o processo. Trata-se de uma iniciativa que gera trabalho e renda para as famílias, promovendo a diversificação de atividades e abertura de novos mercados regionais, garantindo melhoria de qualidade de vida dos agricultores familiares. Em 2009, o Instituto deu início à parceria com fornecimento de mudas de espécies frutíferas para formação de pomares.

Instituto recebe visita de parceiros e doa sementes para cultivo

Ontem, 9/8, o Instituto CENIBRA recebeu a visita de representantes do Sindicato de Trabalhadores Rurais e dos Trabalhadores rurais do Projeto de Parceria Agrícola do Instituto em Boa Vista (município de Virginópolis – distrito de Bom Jesus da Boa Vista). A iniciativa contempla 30 famílias, em área de 11 hectares, com produção de milho e feijão. Durante a visita, os participantes assistiram a uma apresentação do Investimento Social Corporativo da CENIBRA, as ações do Instituto CENIBRA, as iniciativas de prevenção e combate a incêndios florestais, bem como estratégias de desenvolvimento no campo, via parceria agrícola. Por meio de contratos de parceria com os municípios e sindicatos de trabalhadores rurais, a CENIBRA disponibiliza áreas de cultivo aos pequenos produtores. A orientação técnica é feita pela Empresa de Assistência Técnica Rural do Estado de Minas Gerais (EMATER). Atualmente, o Instituto CENIBRA mantém áreas em seis municípios (Belo Oriente, Caratinga, Coluna, Ipaba, Santana do Paraíso e Virginópolis). São cerca de 290 hectares que beneficiam aproximadamente 390 famílias através do plantio de hortaliças, milho, leguminosas e feijão. A CENIBRA realiza a cessão de área da empresa com o objetivo de gerar alternativas de trabalho a produtores rurais e consequentemente a fixação do homem no campo, além de contribuir para requerimento da aposentadoria.