HOSPITAL MÁRCIO CUNHA ALERTA SOBRE COBRANÇA ILEGAL DE SERVIÇOS HOSPITALARES

Criminosos estão se aproveitando da fragilidade e do momento delicado vivido por familiares e amigos de pacientes internados ou em tratamento nas unidades hospitalares, para conseguir dinheiro fácil, no chamado “Golpe do hospital”.

A abordagem geralmente é feita por pessoas que se passam por médicos, representantes do hospital ou de planos de saúde, fazendo cobrança indevida de serviços hospitalares. “Este tipo de golpista se aproveita do momento delicado que a pessoa está passando, cita nomes e a urgência de algum procedimento. Pressionados, os parentes podem acabar fazendo o pagamento e só depois se darão conta de que foram enganados”, afirma o Superintendente do Hospital Márcio Cunha, Dr. Bruno Ribeiro.

O Hospital Márcio Cunha tem realizado campanha interna para alertar sobre o “Golpe do Hospital” e orientando a todos para, em casos suspeitos, procurar imediatamente a equipe da assistência do hospital ou a equipe da segurança empresarial, mesmo quando não houver o pagamento da quantia solicitada.

O Hospital Márcio Cunha reforça a todos para não repassar dinheiro e nem fazer depósitos em conta de terceiros. Ressalta que atendimentos aos pacientes do SUS são gratuitos e não geram nenhum tipo de cobrança direta ao paciente. As informações sobre possíveis cobranças referentes aos atendimentos de pacientes de convênios são sempre tratadas pessoalmente, no quarto do paciente ou nos Postos de Enfermagem, por equipe própria Em caso de cobranças, os pagamentos são efetuados pessoalmente pelo acompanhante ou paciente nos caixas do Hospital Márcio Cunha e a unidade é responsável por repassar o valor pago ao plano de Saúde.

Importante Saber!

– Nenhuma cobrança do Hospital e da Fundação São Francisco Xavier é realizada por meio de depósitos bancários, tampouco na conta de terceiros.

– O Hospital não repassa nenhuma informação sobre estado de saúde ou procedimentos com o paciente por telefone.

– Em caso de ligação suspeita, não aceite ofertas, não faça depósitos e nem dê dinheiro a pessoas.

– Em caso de dúvidas, procure sempre a Supervisão de Enfermagem pessoalmente e oriente-se, ou ligue para a Segurança Empresarial da FSFX, pelos telefones: 3829-9354.