HMC: O PRIMEIRO A USAR INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Pela primeira vez no Brasil, o Prêmio HIMSS Elsevier Digital Healthcare Awars reconheceu um hospital pela excelência no uso de informações e tecnologia para melhorar a qualidade da saúde e do cuidado, bem como a segurança do paciente. O Hospital Márcio Cunha (HMC), administrado pela Fundação São Francisco Xavier (FSFX) – instituída pela Usiminas com o objetivo de gerir as iniciativas voltadas à saúde e à educação – foi o grande vencedor, com o projeto “Detecção preditiva de Sepse – Integração entre o Hospital Márcio Cunha e a Laura Robot”. O HMC concorreu com diversos hospitais de toda a América Latina.

A premiação é organizada pela HIMSS, associação global que apoia a transformação da saúde por intermédio da aplicação de informações e tecnologia e a Elsevier, uma das mais conceituadas empresas provedoras de informação cientifica e médica no mundo. O júri do prêmio foi formado por executivos da saúde com relevância nacional e internacional.

O prêmio foi recebido pelo diretor executivo da FSFX, Luís Márcio Araújo Ramos. “É uma alegria participar desse evento e poder falar dessa experiência. O nosso trabalho foi feito no sentido da predição da Sepse, que tem uma gravidade muito grande nos hospitais, pois é uma doença de alta mortalidade. Utilizamos a inteligência artificial para uma identificação precoce da Sepse. A tecnologia, a transformação digital e a robotização estão sendo usadas para trazer mais qualidade de vida às pessoas e complementam um trabalho belíssimo feito por quase seis mil profissionais da FSFX, com todo o cuidado diário, o olho no olho e o carinho, que não tem como substituir pela tecnologia”, afirma Luís Márcio.

A HIMSS e Prêmio HIMSS Elsevier Digital Healthcare Awards

A HIMSS é uma associação internacional cujo objetivo principal é estimular o uso da Tecnologia da Informação (TI) para melhoria dos serviços do setor da Saúde, gerando mais segurança na assistência. Iniciado em 2013, o Prêmio HIMSS Elsevier Digital Healthcare Awars, já envolveu 30 países e 120 organizações exclusivas, impactou mais de 41 milhões de pacientes nas regiões da Ásia-Pacífico, Oriente Médio e Europa. Este ano, as duas empresas, HIMSS e Elsevier estenderam o prêmio para a América Latina, com o objetivo de reconhecer ainda mais as melhores práticas do mundo em saúde.

Em 2017, o Hospital Márcio Cunha se tornou o primeiro hospital do país com a Certificação Internacional da Healthcare Information and Management Systems Society (HIMSS) estágio 7 – utilizando software de Gestão Hospitalar Tasy‎, sendo também o único na categoria filantrópico de alta complexidade. Atendendo a um dos princípios da certificação, a de “hospital sem papel” o Hospital Márcio Cunha reduziu em 84%, desde 2011, o uso de papéis e o número de impressões.

Este reconhecimento demonstrou o nível de maturidade na adoção do prontuário eletrônico pelo hospital, usando a Tecnologia da Informação para ganhar eficiência operacional, melhor qualidade assistencial e maior segurança do paciente. O HMC demonstrado o pleno uso do Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) por todos os setores do hospital, integrados para compartilhar informações clínicas, relatórios e indicadores clínico-assistenciais e disponíveis na Emergência, Internação, UTI, Ambulatório e Centro Cirúrgico.

Sepse

A Sepse, comumente conhecida como “infecção generalizada”, é responsável por 600 mortes por dia no Brasil, de acordo com dados do Instituto Latino Americano da Sepse (ILAS). O Hospital Márcio Cunha (HMC), ciente da necessidade de reduzir a taxa de morbidade e mortalidade pela síndrome, estabeleceu seu protocolo de Sepse e investiu em tecnologia, por meio do Robô Laura – um programa de computador capaz de colaborar com o diagnóstico precoce da infecção. A Instituição, por meio das melhores evidências científicas, conduz seus processos clínicos e conseguiu com a junção da inteligência artificial e da criação do protocolo, reduzir consideravelmente a taxa de mortalidade em pacientes com Sepse grave.

 

 

FOTO: Luís Márcio Araújo Ramos, diretor executivo da FSFX, ao receber o Prêmio HIMSS Elsevier Digital Healthcare Awards.