GARIMPANDO OPORTUNIDADES: DANDO VEZ AO VALE DO AÇO

A primeira rodada de negócios do programa Garimpando Oportunidades, realizada este mês com a Usiminas, em Ipatinga, apresentou às mais de 30 empresas inscritas o potencial de geração de riqueza que a iniciativa representa para o Vale do Aço. Até o momento, foram identificadas 33 oportunidades de fornecimento de produtos atualmente adquiridos pela Usiminas em outras regiões, para os quais a empresa desembolsa anualmente R$ 4,3 milhões. A intenção do programa é de que esse montante passe a ser investido em itens produzidos por empresas locais.

Do total de empresas participantes da rodada, 58% são de Ipatinga e Timóteo. As demais são localizadas em Belo Oriente, Betim, Caratinga, Coronel Fabriciano, Itabira, João Monlevade e Santana do Paraíso. A reunião também contou com a presença de representantes da Usiminas e Fundação São Francisco Xavier (FSFX), FIEMG Regional Vale do Aço, Sebrae-MG e Agência de Desenvolvimento de Ipatinga (ADI).

Os potenciais fornecedores puderam demonstrar o interesse por cada um dos 33 produtos listados, declarando se têm capacidade de oferta imediata para atendimento ou se precisam de capacitação, em termos de qualificação e desenvolvimento, para atender a demanda. De acordo com Henrique Hélcio dos Santos, coordenador do programa na Usiminas e FSFX, 18 empresas afirmaram já ter condições de fornecer os itens. “Agora, realizaremos o fluxo para a habilitação desses fornecedores, que inclui uma avaliação das empresas com o detalhamento técnico e análise do perfil do negócio. A expectativa é que em até três meses finalizemos as análises desta etapa”, explica Henrique.

A avaliação será feita por um comitê e irá levar em consideração a capacidade técnica, equipamentos e recursos, segurança ocupacional, meio ambiente e qualidade (gestão e certificações) das empresas. As que obtiverem nota superior a 75 nessa avaliação, chamada Parecer Técnico de Qualificação, estarão aptas a serem homologadas pelos âncoras do programa. Segundo Henrique, as empresas que solicitarem capacitação ou que não obtiverem a nota necessária serão encaminhadas às entidades parceiras Sebrae, Sistema FIEMG, Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM) e Unileste.

Para o coordenador, o balanço da primeira rodada é considerado bastante positivo pelos gestores do programa. “Tivemos mais de mil acessos na página do Garimpando Oportunidades na internet, o que demonstra o interesse dos empresários pela iniciativa. Estamos desenvolvendo um software via web para facilitar a integração de informações e aproximação entre os públicos envolvidos”, conclui Henrique.

Roberto Maia, diretor executivo da Usina de Ipatinga, acredita que o programa irá contribuir para o aumento da competitividade das empresas do Vale do Aço. “O grande diferencial do Garimpando Oportunidades é o incentivo à capacitação dos fornecedores locais e à busca por soluções otimizadas e inovadoras, que se reflitam em ganhos para as empresas clientes – como redução de custos e agilidade no atendimento e na logística – e também para a toda a comunidade do Vale do Aço, com mais oportunidades de trabalho e renda nas cidades”, afirma.

Sobre o programa

O Garimpando Oportunidades foi relançado em maio pelo presidente da Usiminas, Sergio Leite de Andrade, e pelo presidente da FIEMG Regional Vale do Aço, Luciano Araújo, com o objetivo de aproximar fornecedores locais de grandes empresas instaladas no Vale do Aço, contribuindo para fomentar a competitividade e o desenvolvimento da indústria regional. O programa conta com a gestão executiva e administrativa da FIEMG Regional Vale do Aço, gestão operacional da Agência de Desenvolvimento de Ipatinga (ADI) e apoio do Sebrae-MG. Além da Usiminas, participam do programa como âncoras as empresas ArcelorMittal, Aperam e Cenibra, que também terão rodadas de negócios com potenciais fornecedores.

A iniciativa representa um grande potencial para os municípios, uma vez que somente a Usina de Ipatinga, no último ano, adquiriu cerca de R$ 300 milhões em materiais gerais de fornecedores fora do Vale do Aço, o que representa 77% do fornecimento total para a unidade. Com o relançamento do programa, o objetivo é que a fatia atualmente alcançada pelos empresários locais, de 23%, seja ampliada.
Na foto de capa, o presidente da Usiminas, Sergio Leite, com o presidente da FIEMG Regional Vale do Aço, Luciano Araújo. Crédito Edmar Rosa