FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SÃO FRANCISCO XAVIER RESSALTA DESAFIOS

Com a chegada do Coronavírus no Brasil, as aulas presenciais foram suspensas para todos os segmentos, desde o berçário ao ensino superior. Segundo a superintendente da Fundação Educacional São Francisco Xavier (CSFX) – Unidade em Ipatinga que reúne mais de 3 mil alunos, Solange Liége dos Santos Prado, as medidas adotadas para a condução do processo educacional, diante do contexto imposto pela COVID-19, exigiu agilidade para adaptar, inovar e conseguir transpor o ensino presencial para o formato online.

“O atual contexto nos impôs mudanças bruscas e repentinas. Nós acompanhamos as determinações dos órgãos legais que regulamentam as questões educacionais e, dentro do que foi estabelecido, ofertamos aos nossos alunos a melhor versão do ensino online, sempre com uma educação de qualidade”, afirma Solange.

A Fundação São Francisco Xavier (FSFX) e a sua instituidora, Usiminas, não mediram esforços para investir em recursos e em capacitação dos profissionais. A FESFX contou com várias parcerias, entre elas o envolvimento das equipes de Tecnologia da Informação e Comunicação Tecnologia Educacional, para adaptar as plataformas digitais de toda FESFX, assim como para explorar e utilizar todos os meios disponíveis, aprovados pelo Conselho Nacional de Educação para aplicação das atividades remotas.

Paralelo a isso, a FESFX se preocupou em manter sempre próximas as relações com os alunos e a família e, para tanto, criou outras estratégias, como grupos de WhatsApp, desde a Educação Infantil, até a faculdade, com a presença de professores, coordenadores, pedagogos e orientadores.

“Nós temos passado por momentos que não estão fáceis, que têm exigido uma adaptabilidade muito grande. Nós, da Fundação Educacional, agradecemos aos familiares pela disposição, parceria e pelo acompanhamento. Agradecemos também aos professores e aos demais colaboradores pelo empenho e pela dedicação. Tenho a certeza de que famílias e escolas serão reconstruídas nesse período de pandemia. Temos desconfortos, mas também temos pontos positivos. No futuro, ninguém vai tirar esse aprendizado todo que ganhamos nesse período de pandemia, e, com certeza, nós sairemos melhores de tudo isso que está acontecendo”, ressalta Solange.

Na Fundação Educacional São Francisco Xavier, o mundo digital já fazia parte do cotidiano escolar dos acadêmicos, por meio de disciplinas ou de estruturas e recursos oferecidos pela escola. Esta é uma exigência do mundo atual; que os alunos estejam preparados e contextualizados com essas inovações. Para a superintendente, essa será cada vez mais uma realidade. “A experiência que estamos vivendo neste ano com a pandemia será um divisor de águas em todas as áreas, especialmente, para a educação. O contexto educacional terá uma mudança significativa na nossa forma de ensino, um somatório de atividades presenciais com atividades online. É o que chamamos de ensino híbrido, está em alta e será muito forte no futuro da educação. A pandemia nos deu oportunidade de investir e trabalhar de uma forma muito intensa nos projetos de crescimento na área online, ou seja, essa evolução só foi acelerada”, conclui Solange.