ENSINO SUPERIOR DE QUALIDADE: PROJETO APONTA CAMINHOS

“Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas transformam o mundo”. Esta famosa reflexão norteia as ações do Projeto Adolescer, que proporciona aos filhos de empregados da CENIBRA e CENIBRA Logística uma experiência educacional transformadora, despertando na mente e no coração o desejo de pertencer a uma instituição de ensino superior.

Em 2019, a iniciativa contou com a participação de 167 jovens em 2019 e buscou trabalhar as transformações e incertezas geradas no período de transição entre a infância e a idade adulta. Ao estimular a reflexão sobre os valores e atitudes da juventude, contribuiu para o amadurecimento pessoal e a melhoria das relações familiares.

Com visitas externas, o projeto proporcionou aos estudantes uma experiência transformadora, ressaltando as possibilidades geradas pela educação e por um ensino superior de qualidade. Os adolescentes participaram de palestras e conheceram as instalações dos centros educacionais, incluindo laboratórios e setores de produção. Também visitaram bibliotecas, museus e receberem informações sobre as instituições e programas de assistência estudantil.

Vitória Barbosa Senra, de 16 anos, visitou duas instituições de ensino. “A minha experiência com o Projeto Adolescer foi incrível. Tive a oportunidade de visitar o Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET) e o Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG), uma experiência marcante. Adquiri conhecimento e vi a qualidade de estudo que poderei ter, sem precisar pagar a uma escola particular. A visita que mais me marcou foi a do CEFET, onde pude ver projetos em andamento e aprender mais sobre cada assunto abordado. Isso despertou em mim o interesse em fazer um curso técnico de química”, revelou a estudante.

Foram realizados cinco eventos que atenderam aos filhos de empregados das regionais de Nova Era, Guanhães, Rio Doce e da Fábrica. Os estudantes foram divididos em grupos que realizaram atividades nos IFMGs de São João Evangelista e de Ipatinga; na Universidade Federal de Itajubá (Unifei) – Campus Itabira; no CEFET de Timóteo; e no Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste), nos campi de Coronel Fabriciano e Ipatinga.