EM CARTAZ: MARILYN, LUZ & SOMBRAS

O teatro do Centro Cultural Usiminas vai receber no dia 18 de outubro,  às 20h, um musical que tem tido casa cheia no Rio de Janeiro e São Paulo, e que em 2020 vai rodar o Brasil em turnê nacional. Um privilégio para o público do Vale do Aço e de Ipatinga, a primeira cidade do interior do Brasil a ver o espetáculo Marilyn, Luz & Sombras, estrelado pela cantora Taryn Szpilman, interpretando Marilyn Monroe, ícone do cinema mundial.

O espetáculo é um musical, misto de teatro e apresentação musical, onde a atriz e cantora Taryn Szpilman conta, em meio às sombras, a história de Norma Jeane Mortenson, cujo nome artístico era Marilyn Monroe. Em alguns momentos a história é contada em primeira pessoa e, em outros, em terceira pessoa. A interpretação é impecável, leva a plateia às gargalhadas e às lágrimas, afinal, a vida de Marilyn Monroe é um drama e ao mesmo tempo uma comédia.

Se nas sombras a emoção se faz presente, entre um trecho e outro da história contada, as luzes se acendem e uma banda de categoria internacional, formada por Cláudio Infante (bateria), Samuel Ramos (contrabaixo e trombone), e Lulu Martin (piano), entra em cena para acompanhar Taryn Szpilman cantando os standards de Jazz que a Diva interpretou em musicais cinematográficos hollywoodianos da década 1950, assim como canções de personagens íntimos que ilustram a sua trajetória, como Frank Sinatra (com quem viveu um ardente caso amoroso), a grande amiga e Diva do Jazz, Ella Fitzgerald (lançada para o mundo e mainstream através da ajuda de Marilyn Monroe) além de temas que a homenageiam, do Rock & Roll a Bossa Nova.

A dramaturgia revela a Marilyn Monroe que poucos conhecem, na sua dualidade de luz e sombras, pois apesar de ser a maior estrela e símbolo sexual do mundo, foi emocionalmente instável e frágil, lutando por toda a sua vida contra os seus fantasmas internos e vícios, consequência do seu histórico de abandono.

Marilyn também foi uma mulher culta e politizada, que se posicionou de forma pioneira na indústria de celebridades contra o machismo, o racismo, e se posicionou em favor das minorias, além de ter sido uma atriz com talento acima da média, apesar da imagem limitada criada para ela.

 

EM CENA:

Taryn Szpilman – Voz e atuação

Cláudio Infante – Bateria

Samuel Ramos – Contrabaixo e trombone

Lulu Martin – Piano

Concepção do espetáculo, figurino e cenografia: Taryn Szpilman

Fotografia: Rodrigo Castro