E O IFMG EM IPATINGA?

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) recebeu verba do Governo Federal para finalmente iniciar as obras de implantação do seu campus avançado no município de Ipatinga. O trabalho começou em 23 de janeiro. Toda gestão para liberação do recurso foi feita pelo deputado federal Leonardo Quintão em Brasília. O imóvel destinado ao Instituto foi doado pela prefeitura através de concessão de uso das instalações da antiga Escola Presidente Vargas, no Morro do Sossego.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Célio Francisco Aleixo, esteve realizando uma visita de inspeção ao local, no dia 18, juntamente com o diretor da instituição, Alex de Andrade Fernandes. O prédio onde também funcionou durante seis anos um centro de treinamento do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) foi encontrado em condições deploráveis, com janelas e lâmpadas quebradas, toda a fiação e uma série de equipamentos furtados. Além disso, havia muita sujeira do lado de fora e no interior do edifício.
A reparação do espaço começou no final de janeiro. Estão previstas reforma e ampliação do prédio, trocas de janelas, pisos e telhados. “Ipatinga só tem a ganhar com a estruturação do IFMG. É política da nova administração valorizar um ensino público de qualidade e gratuito na cidade”, ponderou Célio.
A pedido do secretário e também do diretor do IFMG, o deputado federal Leonardo Quintão também irá ao Ministério da Educação para solicitar que seja feita uma alteração na Portaria de funcionamento do Instituto. A intenção é que Ipatinga tenha, já a partir do próximo ano, o seu primeiro curso superior gratuito e presencial.

INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS
No momento, o Campus Avançado de Ipatinga funciona de forma provisória nas dependências da Central Capacitar, no centro de Ipatinga, e oferece três modalidades de cursos profissionais de nível médio: técnico em Segurança do Trabalho, com formação em um ano e meio; técnico em Mecânica e técnico em Eletrotécnica, ambos com dois anos de duração.
O diretor Alex Fernandes explicou que o local – onde se concentram paralelamente atividades da Capacitar e UAITEC – é usado para aulas e funcionamento do setor administrativo enquanto a reforma não acontece. Ele adiantou que existe a possibilidade de curso superior na área de tecnologia quando a nova sede estiver reestruturada.

MODERNO SENAI
No primeiro mandato de Sebastião Quintão como prefeito de Ipatinga, há 11 anos, a edificação hoje depredada foi completamente reformada, adaptada e equipada para funcionamento de um dos mais modernos centros de treinamento do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) no país. Inaugurado em 14 de março de 2006, numa parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), o polo de educação profissionalizante reunia 12 laboratórios destinados aos cursos técnicos de eletrônica, eletrotécnica, mecânica de manutenção, usinagem mecânica, eletrohidráulica, eletropneumática, soldagem, panificação, costura industrial, construção civil, mecânica automotiva e informática. Na adequação do prédio, com área total construída de 14 mil metros quadrados, o município gastou R$ 1,6 milhão.
A concessão de uso das instalações na rua Maria Silva, nº 125, Morro do Sossego, bairro Veneza, eram de 15 anos, com vigência até 2021. No entanto, em dezembro de 2012 a FIEMG transferiu toda a estrutura para a antiga área do CDP – Centro de Desenvolvimento de Pessoal da Usiminas, o que fez com que o local voltasse a ficar ocioso.

MIRAGEM
Com a devolução do imóvel ao município, na gestão da ex-prefeita Cecília Ferramenta (PT) foi feita divulgação maciça acerca da destinação do espaço para funcionamento de campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG). O primeiro anúncio foi feito em março de 2013, inclusive despertando expectativas quanto à implantação de cursos superiores, que seriam 50% do total. Em maio do mesmo ano, a Câmara de Vereadores aprovou o projeto de lei 47/2013, oficializando a doação da área ao organismo, prevendo, no entanto, uma cláusula de reversão: o imóvel deveria retornar à propriedade do município, caso a implantação do campus não ocorresse no prazo de dois anos, que expirou em 2015.
Chegou-se a falar no vestibular e início das aulas em agosto de 2013, no local, com contratação de 60 professores e 50 técnicos administrativos. Seriam mais de 15 cursos, do técnico ao pós-doutorado, para 1.200 alunos, com supostos investimentos de R$ 10 milhões do Ministério da Educação. Depois, em cerimônia solene realizada em 23 de julho, na prefeitura, a data de abertura foi transferida para fevereiro de 2014. Contudo, a medida nunca se concretizou, ficando o imóvel condenado ao abandono. Sem vigilância na área, a privilegiada edificação tornou-se alvo fácil de ladrões, além de passar a ser visitada diariamente por usuários de drogas e servir como abrigo de indigentes.

CAMPIS DO IFMG
O IFMG é formado pela união da Escola Agrotécnica Federal de São João Evangelista e dos Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefet’s) de Ouro Preto e Bambuí. Reúne 60 cursos oferecidos por 12 campi implantados em Governador Valadares, Bambuí, Betim, Congonhas, Formiga, Ibirité e Santa Luzia, Ouro Branco, Ouro Preto, Ribeirão das Neves, Sabará e São João Evangelista, além das unidades conveniadas de Pompéu, Piumhi, Oliveira, Bom Despacho e João Monlevade. A instituição também mantém pólos de Ensino a Distância nos municípios de Alfenas, Betim, Cachoeira do Campo e Cataguases.