DE GRAÇA

A mulher que sequer imagina trabalhar de graça para a empresa vai se assustar com esta notícia, dada a partir de estudos por um grupo de ativistas por igualdade de salários. Levando em conta a diferença salarial entre homens e mulheres na Grã-Bretanha (14,2%), foi calculado que as britânicas “pararam de receber” neste ano na segunda-feira passada, dia 9.

Em um mundo com salários iguais para o mesmo trabalho, homens e mulheres trabalhariam 365 dias por ano recebendo o mesmo. No Brasil, devido à desigualdade de salários entre homens e mulheres, elas já estão trabalhando “de graça” desde o dia 19 de outubro.

O cálculo foi feito com base em estatísticas do IBGE pela especialista em economia de gênero Regina Madalozzo, do Insper, a pedido da BBC Brasil.