COMBATE AO COVID-19: PROJETO APERAM BEM MAIOR SEGUE MULTIPLICANDO AÇÕES

No combate do Covid-19, a solidariedade se tornou uma das principais armas contra a pandemia. A cada dia, redobrar os cuidados tem sido palavra de ordem, num cenário que se pede cada vez mais cautela. Com isso, o Projeto Aperam Bem Maior não mede esforços para somar forças nessa luta a favor da proteção da saúde e da vida.

Desde abril, o projeto tem desenvolvido atividades buscando atender a diversas demandas. Criado pela Aperam, juntamente com a Fundação Aperam Acesita, o projeto contribui com a arrecadação de recursos para ajudar no atendimento das necessidades emergenciais da comunidade e outras ações que privilegiam o voluntariado e a solidariedade.

“As ações que motivam a solidariedade nos faz sentir mais potentes diante deste cenário que nos encontramos hoje. É uma forma de ampliar a nossa resistência e nos lembrar que somos todos iguais e estamos juntos no combate contra o novo coronavírus”, pontua o presidente da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino.

O projeto Aperam Bem Maior tem como intuito manter, regionalmente, a corrente do bem, buscando formas para amenizar os impactos gerados pelo coronavírus (Covid-19), estimulando internamente os empregados a se envolver com a causa, assim como outros membros da comunidade a também contribuir com aquilo que estiver ao seu alcance.

No Vale do Aço e no Vale do Jequitinhonha, o projeto conta com 300 voluntários na confecção de máscaras e capotes. Desde o início do projeto, mais de 26 mil máscaras e 3.000 capotes (espécie de jaleco utilizado pelos profissionais da saúde), já foram produzidos e doados. No Vale do Aço, esses itens foram destinados aos hospitais de Timóteo e Coronel Fabriciano. A população também tem recebido máscaras, que são repassadas à Secretaria de Assistência Social de Timóteo, e distribuídas a famílias de baixa renda por meio do Cras – Centro de Referência de Assistência Social.  Ações educativas também foram realizadas distribuindo máscaras para os moradores de Timóteo por alguns pontos da cidade.

Entre os voluntários, está Elvira Martins, que vem trabalhando na confecção de máscaras. “Costurando as máscaras me sinto privilegiada em poder fazer algo para a sociedade timotense. Pois essa atividade voluntária veio me desviar de pensamentos negativos. Tendo a minha rotina mais preenchida, me preocupo menos com o isolamento social. Sou beneficiada em poder fazer o que sempre gostei: servir e ser solidária”, conta Elvira.

Inovação | Face Shields ganham suporte de aço inox

Uma novidade é que o aço inox ganhou uma nova função em meio à pandemia. Em um projeto pioneiro, as face Shields, máscaras de proteção muito utilizadas por profissionais da linha de frente, contará com um suporte de aço inox. A ideia surgiu a partir da necessidade de ampliação do acesso dos profissionais de saúde ao equipamento de proteção fundamental para aqueles que atuam diretamente no enfrentamento do vírus.

A iniciativa partiu do médico Leandro Duarte, professor e coordenador do eixo ético-legal da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, que buscou parceria com empresas mineiras – Aperam e Aethra – para o desenvolvimento desse equipamento. A Aperam doou 7 toneladas de chapas de aço para viabilização do projeto que já está em andamento. As máscaras serão destinadas, não só aos médicos, mas também à Polícia Militar, Bombeiros, Samu e outros profissionais que estão à frente das atividades de enfrentamento do coronavírus.

FOTO DE CAPA DO POST: Entre os voluntários, está Elvira Martins, que vem trabalhando na confecção de máscaras.