CHIQUE EM TODAS AS IDADES

Recebi de uma agência de comunicação que sempre me abastece de notícias fashion de Minas Gerais este interessante release com sugestões para se usar em todas as idades. E eu completo: a idade não precisa ser cronológica, ok? Se você se sente com 20 anos mesmo já tendo passado dos 40, vá em frente. E se você já passou dos 60, melhor ainda, porque você pode tudo! Mesmo que algumas pessoas te chamem de excêntrica, ou coisa que o valha. Então, tá!

Crianças – Interesse por moda é algo que muitas vezes vem de berço. Muito novas, as meninas já se preocupam com o que vão vestir e gostam de dar palpites nos looks. Neste caso, é importante optar por roupas que prezam primeiramente pelo conforto e dão liberdade para as brincadeiras.

Adolescentes – Quando as meninas passam a ter autonomia do que vão usar, é o momento em que elas gostam de expor sua personalidade por meio das roupas. Como ainda não são adultas, mas não são mais crianças (e geralmente gostam de reforçar isso) é preciso encontrar o meio termo, preservando a jovialidade, sem abrir mão da feminilidade que já desperta nesta fase.

Aos 20 anos – Os vinte e poucos anos são determinantes na formação de todas as pessoas. A chegada à vida adulta, o fim da faculdade, o primeiro emprego… Grandes responsabilidades exigem uma mudança no visual e, com isso, começam a aparecer no armário algumas opções de peças mais clássicas, tomando o espaço antes apenas destinado aos itens descolados. Opções ao jeans, como calças de alfaiataria, camisas de botão (as estampadas mantém a juventude), vestidos com cortes mais retos e decote discreto são bons itens. Mesmo assim, não é preciso abrir mão dos decotes, vestidos curtos e alegres, T-shirts divertidas e peças que reflitam a leveza desta fase.

Aos 30 anos – Esse período é quando terminam os experimentos e a mulher já está com a sua personalidade formada. A dica é abandonar tudo que ainda remeta às etapas anteriores. Os vestidos rodados são substituídos por modelagens mais “sérias”. As saias midi também combinam muito com pessoas nesta faixa etária. A combinação com camisetas divertidas é bem-vinda, para quem gosta de fazer uma mistura criativa.

Aos 40 anos – No auge da maturidade, as peças clássicas já dominam o guarda-roupa. Uma preocupação comum da mulher de 40 anos é disfarçar o que incomoda. Ela conhece bem seu corpo e deve apostar em peças que valorizam o que elas mais gostam. Atenção aos shapes e às modelagens.

Aos 50 ou mais – Ao contrário do que muita gente pensa, não há peças que são proibidas para mulheres acima dos 50. O objetivo da escolha das roupas é optar por aquilo que se gosta e faz sentir bem. A dica para as maduras é apostar nos clássicos e dar um toque de personalidade com peças com as quais elas se identificam, sem se preocupar com as regras proibitivas.