CHIQUE! EDIÇÃO DE ABRIL BOMBOU TAMBÉM COM PATRIK SOUZA, QUE LANÇA EXPO GLAM 2019

Ele, por ele mesmo. Assim, o múltiplo Patrik Souza fez sua entrada na revista CHIQUE! de abril passado, e vocês vão adorar saber sobre:

Muitas faces de um só homem

Patrik Souza

Conheci um outro lado da vida, sob novas perspectivas, às vezes fúteis, às vezes exóticas, mas no fundo emocionantes

Dono de uma infinidade de olhares e pensamentos, saí de Caratinga ainda muito jovem para estudar em Brasília/DF e Barbacena/MG. Desinquieto com algumas questões, retornei a Caratinga, mas em meu retorno, passando pelo Vale do Aço, me apaixonei por Ipatinga. E não deu outra: decidi naquele instante que terminaria meus estudos naquela linda cidade cheia de jardins verdes e árvores majestosas. Tão logo chequei de volta em casa eu já anunciava para minha mãe que iria mais uma vez viajar, e que não se preocupasse, pois eu moraria a apenas uma hora da minha cidade natal. Muito assustada ela disse: “filho pense bem”, e em menos de uma semana eu já estava instalado em Ipatinga. Ainda não havia completado 18 anos de idade.

Nada era um sonho, nem tudo era fácil, mas eu estava ali pronto para viver uma vida só minha, onde eu mesmo escreveria uma história que só eu sei o prazer que tenho em contá-la agora.

Tudo que eu vi nesta vida e que representa quem sou é o resultado de uma fusão do que aprendi sozinho ou com amigos que me fizeram querer ser alguém. São pessoas de bem e pessoas não tão boas que passaram por aqui, às vezes se sentaram ao meu lado e compartilharam coisas boas, outras apenas se sentaram sem deixar marcas, outras sentaram e se despediram, deixando marcas incríveis das quais não vou me esquecer nunca (algumas dessas pessoas ainda vejo, sem preocupação em encontros constantes, mas quando vejo parece faltar palavras para relembrar momentos tão bons).

O mais o incrível é que, ao longo da vida, criei um personagem autêntico de mim mesmo, com quem sempre me confundo ou me fundo, porque então um personagem? Porque é ele que me coloca novamente nos trilhos quando, mesmo definido o que quero da vida, surge uma oportunidade de desviar do caminho traçado. E ele, o personagem, me diz: “Tenha foco!” O caminho para alcançar seu objetivo e um só, com várias escalas, mas um só caminho.

Trabalhei em muitos lugares, pois a inquietude não me deixava estagnar. Estagiário em uma ONG, conheci vários aspectos de uma mesma vida e agradeço ao universo todos os dias por me preparar tantas experiências incríveis, que cristalizaram minha imagem e minha índole e definiram quem eu me tornaria anos à frente; vendedor de uma renomada butique, conheci um outro lado da vida, sob novas perspectivas, às vezes fúteis, às vezes exóticas, mas no fundo emocionantes; terminei minha graduação e não convivi um dia sequer com o que eu pensava que iria ditar quem eu era!

A vontade de escrever minha história capítulo a capítulo, sem me perder ou desviar, continuava latente em mim até que um dia, trabalhando como gerente de uma grife internacionalmente conhecida, me deparei com uma adversidade que não dependia de mim: os lampejos de alguém que precisava mais daquele status que eu. Naquele instante, decidi que abandonaria o que parecia confortável, lucrativo e super garantido e recomeçaria do zero. Foi aí que veio um amigo mais louco que eu e me disse: “Vamos montar um negócio mara! Já naquele momento começamos a confabular. Tudo parecia perfeito. Até demos o pontapé inicial juntos, mas comecei a me sentir seco, vazio e sem expressão e, em uma tarde ele me convidou para uma conversa que pareceria dura a princípio, mas era o que realmente iria me sacudir outra vez e me deixaria frenético: deixei o negócio e segui sozinho, mais uma vez!

Logo em seguida, conheci uma pessoa que me convidou para montar um evento em parceria. Desse evento vieram mais dois e decidi que faria uma sociedade com aquele homem até então desconhecido. Para um desses eventos compramos cinco peças de decoração em uma loja que estava em oferta em Ipatinga. Esse investimento significava que não teríamos lucro algum nesse evento, mas teríamos nossas primeiras peças para nosso acervo. O então possível sócio concordou e assim nasceu a @Versalhes Eventos. Na época, alugávamos peças em Ipatinga e viajávamos até 200 km em um Fiat Uno abarrotado com todo o material para decorar nossas festas.

 

Eu me desdobro em mil para fazer o que gosto e estar em meu habitat natural, o mundo de eventos, bebê!

 

O ano seguinte foi de grandes mudanças: a necessidade de novas peças nos levou a fazer investimentos; a garagem e um cômodo da residência da mãe do meu sócio passaram a ser o depósito da empresa – o carro passou a ficar na rua, claro! – e ele, meu sócio, que até então se dividia entre um consultório de oftalmologia e nosso trabalho como decoradores de eventos decidiu abandonar uma das funções. Eu pensei que ficaria sozinho com a decoração, mas a surpresa veio com a afirmação dele de que abandonara o consultório! Nessa época nosso bufê já fazia sucesso com nossos clientes, que não abriam mão de nos ter com o serviço e, então, tivemos que investir em equipamentos. Como funcionávamos com bem pouco, não precisávamos de muita ajuda.

Tenho só a agradecer. Hoje, semanalmente, viajamos com pouco mais de trinta toneladas de mobília e adornos, que já não podemos mais carregar em um Fiat Uno, claro! Temos uma equipe grande, mas nunca vou me esquecer de como tudo começou, há 10 anos, pois as primeiras peças que compramos ainda estão sendo usadas. E trazem boas lembranças…

Atualmente, eu me divido entre projetos de decoração, onde assino como designer de eventos; tenho uma posição como chef de cozinha no buffet Versalles, criando pratos juntamente com uma equipe; presto consultoria para novos investimentos, acompanhando o desenvolvimento e implantação de empresas; assino eventos pontuais no Vale do Aço, como a Expo Glam, Glam Business e o Bazar Outlet; ainda organizo eventos empresariais bem exclusivos para clientes da minha carteira. Mas minha grande paixão é a criação do meu filho, de 3 anos.

Muitas pessoas me questionam sobre o que eu faço da vida! Eu me desdobro em mil para fazer o que gosto e estar em meu habitat natural, o mundo de eventos, bebê! Não sou do tipo que faz tudo não! Apenas o que sei e o que gosto, e posso garantir que faço bem. Agora, se a pergunta for “faz tudo em um evento?” eu direi esbanjando meu melhor sorriso: amor, eu coordeno tudo o que você precisar sim, pois na cabeça de um produtor de eventos não existem as palavras impossível e definitivo. Tudo pode acontecer ou mudar.