CARNAVAL: GARAJÃO ENTREGA À CASA DA ESPERANÇA MAIOR ARRECADAÇÃO DA HISTÓRIA DA ENTIDADE

O carnaval promovido pelo espaço cultural Garajão, na Av. Zita de Oliveira (Novo Centro), em Ipatinga, atraiu – de acordo com os organizadores – cerca de 40 mil pessoas durante quatro dias de festa. Folia com recorde de público na região, mas que também ficou marcada pelo viés filantrópico. O acesso aos blocos, bandas e demais atrações estava condicionado à doação de um quilo de alimento não perecível. Mais de quatro toneladas dos mantimentos arrecadados foram repassadas à Casa da Esperança (Bairro Limoeiro). Segundo a gestora da entidade, Maria Lúcia Valadão, foi a “maior doação de alimentos que a Casa da Esperança recebeu em seus 28 anos de existência”, embora a instituição ainda passe por muitas dificuldades e continue necessitando de outros donativos.

O Naemc (Núcleo Assistencial Eclético Maria da Cruz), ou Casa da Esperança, foi fundado, inicialmente, para atender a uma criança com paralisia cerebral, adotada com 19 dias de vida, mas logo se tornou uma creche com mais quatro internos. Hoje, tem dezenas de internos e possui a finalidade de assistir e abrigar pessoas com sequelas de paralisia cerebral, de diversas etiologias, totalmente dependentes de atividades de vida diária (AVD), na condição de abandonadas e/ou social e economicamente carentes.

“Sabemos de toda a responsabilidade social que baliza o atendimento aos assistidos pela Casa da Esperança nestas quase três décadas de atuação. Estamos orgulhosos por ter feito essa doação recorde, pois o Garajão também foi fundado com essa finalidade de ajudar àqueles que estão socialmente vulneráveis”, diz Guilherme Novais, idealizador do carnaval, que ficou conhecido como Carnariru, pois as primeiras edições ocorreram no Bairro Cariru.

Guilherme ainda listou uma série de ações promovidas pelo espaço cultural com arrecadação de alimentos, agasalhos e brinquedos. “Temos o festival Independente Day, cuja entrada também é um quilo de alimento, e ainda promovemos o Rock n’ Ho Ho Ho, na véspera do Natal, e com arrecadação de brinquedos. Durante todo o ano, são pelo menos seis eventos que não visam ao lucro e têm este caráter filantrópico”, afirma.

Alegria

Também de acordo com Maria Lúcia Valadão, “na Casa da Esperança sempre há o incentivo à alegria, com a máxima de que ‘gente feliz não faz mal a ninguém’”. “Nos sentimos imensamente abençoados por sermos contemplados por essa grande festa que foi o Carnariru, que promoveu felicidade a diversas pessoas e nos ofertou essa doação recorde de alimentos. Registramos, publicamente, a nossa gratidão pelo empenho, carinho e por terem se lembrado de nós”, agradeceu.

Informações sobre como ajudar a Casa da Esperança podem ser obtidas por meio do telefone (31) 3826-1221.