BORDADEIRAS DO JEQUITINHONHA: ARTE, COLETIVIDADE E UM OLHAR SOBRE A MODA

A arte do Vale de Jequitinhonha serviu de inspiração para a nova coleção Outono/Inverno da grife mineira Coven. O trabalho desenvolvido por famílias inscritas na Associação Jenipapense de Assistência à Infância (AJENAI) é direcionado pela tecnologia social “Casinha de Cultura”, desenvolvida pelo ChildFund Brasil – Fundo para Crianças.

O ChildFund Brasil, organização de desenvolvimento social voltada para a proteção de crianças em situação de privação, exclusão e vulnerabilidade social, utiliza da metodologia “Casinha de Cultura” para fortalecer os vínculos familiares, comunitários e o resgate da cultura local. Tendo como um dos eixos principais a identidade cultural, ou seja, a valorização da cultura e dos costumes locais.

A explicação é simples: ao reconhecer e descobrir o valor da própria cultura, as pessoas são movidas em direção ao encontro e ao trabalho coletivo para a melhoria e a transformação de sua comunidade. E é neste ponto que voltamos ao trabalho das bordadeiras e de alguns jovens atendidos pela AJENAI que conquistou a Coven e originou a coleção: “uma visão particular dessa terra farta de paisagem inacabável”.

Inspirada na preciosidade da arte desenvolvida o lançamento traz os bordados feitos por quem é próprio do Jequitinhonha e a estamparia de um talentoso desenhista e ‘filho’ do Vale. As peças, executadas por meio de uma parceria firmada com as bordadeiras, converterão reconhecimento ao ofício das profissionais.

No próximo sábado, 16 de março, quando acontece o lançamento oficial do Inverno 2019 na loja Coven do bairro de Lourdes, em Belo Horizonte, haverá também uma exposição de estandartes confeccionados pelas “Bordadeiras do Curtume (Vale do Jequitinhonha)”.