ALQUIMIA DE SABORES

Da CHIQUE! para o site, texto e receita de Enyály Baby Poletti, uma das melhores gourmets de nosso Vale das Gerais:

 

Cozinheira

Sou publicitária, gosto de cinema e fotografia, adoro gente inteligente, divertida e generosa. Tenho uma legião de amigos, crédulos, incrédulos, inteligentes, medianos, bem e mal humorados, talentosos ou sem talento, anormais ou normais… Sei que não precisava dizer, mas não custa reforçar: adoro cozinhar e comer. Melhor ainda, acompanhada de bons amigos.

 

Cozinhar é diversão

Na infância e na adolescência, comida para mim era arroz, batata frita e carne. Tinha repulsa aos apelos saudáveis que as mães fazem pelo consumo de verduras, legumes, peixes. Feijão eu até comia, mas obrigada por uma “recomendação” paterna mais veemente. Provar algo que tivesse uma aparência diferente de um bife de frango ou de boi, de uma linguiça ou de um ovo frito, nem pensar. As coisas começaram a mudar quando sai de casa, já pelos vinte e poucos anos. A educação mais rígida dos Poletti, que tratava como desrespeito ou indelicadeza escolhas e cara feia em mesas alheias, surtiam efeito e abriam, na marra, meu leque de pratos comíveis.

Assim, meio sem querer, comecei a descobrir um mundo maravilhoso de sabores e combinações. Descobri também a minha capacidade de mudar ou rever conceitos e de me reinventar. Desde sempre adorei e dei muita importância a provocar as pessoas, percebi que a comida era uma forma adorável de ver o mundo e de destruir conceitos. Adoro a desconstrução. Envolvida por essas percepções e pela minha vontade e vocação para experimentações, saltei do mundo dos que pilotam o fogão, em momentos desesperados de fome ou de racionalidade, em busca de um dificílimo ovo frito, para pratos mais sofisticados, mas derivados do dia a dia. Confesso um certo exibicionismo. Com pequenas mudanças nesse cotidiano da cozinha, inventei um pouco ali e aqui, fiz amigos de cobaia e, acreditem, aumentei muito o meu leque de amizade. A fama das minhas misturas, que passei a chamar de orgias gastronômicas, se espalhava, mais grupos se aproximavam e o meu prazer de surpreendê-los, à mesa, aumentava muito. Era o mundo perfeito: boa comida, boa bebida, bons amigos e boa companhia. Aprendi a seduzir com a comida – dizem que podemos ganhar um amor pela boca e eu acredito mesmo nisso. Fiz homenagens, diverti a mim e aos outros e tornei conhecida e procurada as orgias gastronômicas da Baby, reproduzindo um dos prazeres maiores da humanidade, mesmo antes da invenção da mesa.

Criei o blog www.orgiasgastronomicas.com.br para compartilhar o meu prazer de cozinhar, de comer e de beber, de reunir os amigos, de surpreender e, principalmente, para expressar minha paixão pela cozinha. Mas, por favor, não espere respostas embasadas na técnica aprendida nas escolas de culinárias. Não domino a ciência, toco de ouvido e estou mais para uma bruxa diante do caldeirão. E vou adorar ajudar a revelar novas bruxas e bruxos por aí, capazes de reunir em torno deles uma pequena legião de amigos ávidos pelo prazer da mesa. Todas as receitas aqui publicadas foram testadas e nada vai para o blog sem ter sido provado por mim e por amigos exigentes. Quem sabe essa experiência acabe em um livro de receita, construído aos poucos. Para o prazer dos leitores, vou unir às minhas experiências na cozinha, também a dicas de literatura e de cinema que abordem o mundo da gastronomia. Espero diverti-los, tanto quanto a mim mesmo. Por favor, comentem, indiquem e participem desta brincadeira.

 

ALIMENTAR NÃO É COMER. A ALIMENTAÇÃO É UM CICLO DE RESPEITO.

 

RECEITA DO RISOTO CÍTRICO DE MARISCOS À POLETTI

 

Ingredientes

 

  • 150g por tipo mariscos limpos (camarão rosa M, lula em anéis e sururu)
  • 1 xícara de chá de arroz para risoto (arbóreo, carnaroli ou vialone nano
  • 2 Camarões inteiro Rosa G
  • Suco de 2 limões sicilianos (raspe a casca e reserve)
  • Cheiro verde picado bem pequenos (Salsinha, coentro e manjericão) num volume de 1 xícara o mix de temperos frescos.
  • 1 tomate italiano bem maduro (retire a casca)
  • 2 cebola roxa média
  • ½ xícara de pimentão (vermelho e amarelo picados bem pequenos)
  • 4 dentes de alho
  • 1 xícara de vinho branco seco
  • 1 colher de sopa cheia de gengibre picado bem pequeno
  • 3 colheres de azeita extra virgem
  • 2 colheres de manteiga gelada
  • 1 litro de caldo de legumes (ver receita no site www.orgiasgastronomicas.com.br)
  • Sal a gosto

Modo de Preparo

1.Em uma frigideira coloque azeite, 1 colhe de cebola picadinha, 1 pouco do alho e do gengibre deixa esquentar bem e refogue os camarões inteiros com casca (previamente temperado com sal) e reserve para finalizar o prato. Faça o mesmo processo com os camarões Rosa M, não deixe eles chegarem ao ponto final de cozimento, pois isso ocorrerá quando for incorporado ao risoto. Com os anéis de lula faça o mesmo processo e só jogue com a frigideira bem quente (escorra bem antes para tirar o excesso de água), deixe cozinhar no máximo por 5 min, pois se passar do ponto vai precisar cozinhar por 45 min.

2.Em uma panela, refogue o sururu junto com o azeite, o alho, duas colheres cebola roxa, sal a gosto, 1/3 xícara de cheiro verde e o tomate (cortados em pedaços médios). Deixe cozinhar até formar uma moqueca com pouco caldo. Reserve.

3.Em uma frigideira alta aqueça o azeite e refogue o restante da cebola em fogo baixo até que fique transparente, junte os pimentões, 1/3 do mix de tempero verde fresco e após 5 minutos junte o arroz, sal a gosto e misture bem. Acrescente o vinho branco, mexa e mantenha em fogo baixo até que quase seque.

4.Em seguida pegue uma concha do caldo de legumes (que deve estar fervendo) e acrescente ao arroz e misture sempre para não grudar no fundo. Quando já estiver quase secando repita a operação sempre em fogo baixo e sempre mexendo sem parar até que acabe o caldo de legumes ou até que o arroz fique cozido al dente. Acrescente os mariscos reservados, exceto o camarão da finalização do prato, misture e deixe por mais 5 minutos; acrescente o suco dos 2 limões sicilianos sempre mexendo.

5.Desligue o fogo e acrescente a manteiga e mexa. E está pronto!

6.Agora é só montar os pratos conforme a dica da foto, salpicando também um pouco de cheiro verde restante e um fio de azeite.

 

IMPORTANTE

Um prato começa na escolha dos ingredientes, selecione bem cada item. Ao comprar mariscos é muito importante saber a procedência e ter a garantia de cuidados necessários no armazenamento dos produtos. Em Ipatinga eu indico um fornecedor que eu utilizo há anos, que é o Empório Oceanic, no Bom Retiro.