AINDA UM PAÍS NO CERRADO

Goiás é um estado que não para de crescer, e sob um astral favorável em termos de sustentabilidade que nós, lá no tão explorado Vale do Aço, estamos longe de imaginar. As estradas são um espetáculo à parte, vocês não têm noção! Todas privatizadas, claro! Paga-se pedágio mas tem-se, em contrapartida, não só as pistas impecáveis, como socorro imediato, assistência e vigilância 24 horas por dia, e por aí vai.

É impressionante o tamanho que a cidade de Caldas Novas alcançou ao longo do tempo em que eu estava vivendo, criando filhos, estudando, trabalhando (muito) e quebrando a cabeça, desde que visitei o município, em viagem de lua de mel, há 42 anos. O comércio, ó, está em constante efervescência.

Hoje, são quase 82 mil pessoas vivendo principalmente das rendas que o turismo traz. O Rio Quente Resorts é apenas um dos lados desse manancial de águas límpidas e inacreditavelmente cristalinas e quentes, e é lá que grande parte dos trabalhadores trocam turnos para garantir um atendimento nota mil aos visitantes. No Cristal, o mais novo e requintado hotel da região só não pedi água na peneira porque seria abuso… De resto, há uma alegria em receber e servir… Vale demais a visita. Dá licença que eu vou ali mergulhar.