A CENIBRA E O MEIO AMBIENTE

A Cenibra desenvolve uma série de ações visando o manejo das áreas ao longo de cursos d’água, lagoas e nascentes, onde se localizam as matas ciliares. Os trabalhos de reabilitação destes ecossistemas naturais se baseiam no plantio de mudas de espécies nativas e cuidados com as já existentes, na adubação e no controle de pragas e ervas invasoras. Somente nas margens do Rio Doce, na região da RPPN Fazenda Macedônia, mais de 200 mil mudas de espécies nativas foram plantadas ao longo de 30 quilômetros.

A Lagoa Grande (Guanhães), a Lagoa São José (Nova Era), a Lagoa Teobaldo (Antônio Dias), a Lagoa da Água Suja (Belo Oriente) e a Lagoa da Prata (Santana do Paraíso) são também exemplos de corpos d’água, cujas matas ciliares estão sendo reabilitadas pela Cenibra.

A Empresa mantém vigilância constante destas áreas especiais prevenindo a ocorrência de incêndios, pisoteio pelo gado e captura de animais silvestres, garantindo as condições necessárias para a reabilitação e monitora parâmetros ambientais que sirvam como indicadores de qualidade para uma avaliação e acompanhamento das atividades operacionais.

Programas de monitoramento de água, solo, fauna e flora são desenvolvidos em parceria com universidades e organizações não-governamentais. Os resultados destes monitoramentos são considerados no planejamento das atividades operacionais, bem como na definição de estratégias de conservação e proteção do patrimônio natural da Empresa, composto por mais de 103 mil hectares de matas nativas. Esta área é povoada por uma rica fauna silvestre e conta com inúmeros lagos e cursos d’água.